Home Opinião Uma não noticia à Bolsonaro!

Uma não noticia à Bolsonaro!

por Nardia M

Se fossemos  o Presidente da CMunicipal de Lisboa estariamos ja a lamentar que o PR brasileiro decida agora atacar o ator  DiCaprio que  nega ter financiado incêndios na Amazónia após as ridículas acusações de Bolsonaro à mais que conhecida organização ambientalista global a WordWild Life Fund, WWLF.

O Presidente brasileiro à falta de melhor acusa a WWLF de ter comprado fotos do incêndio para “fazer campanha contra o Brasil” e o ator norte-americano Leonardo DiCaprio respondeu, este domingo, às acusações feitas pelo Presidente brasileiro Jair Bolsonaro, de que estaria a financiar organizações que incendeiam a Amazónia

Num comunicado, DiCaprio, através da sua 

fundação recusou a ridicula acusação de ter feito qualquer doação à World Wildlife Foundation (WWF), que também foi alvo das palavras de Bolsonaro.

Ao contrário DiCaprio saúdou “os brasileiros que trabalham para salvar a herança cultural e natural” do país e acrescenta que “embora mereça apoio”, a sua fundação “não apoiou as organizações em causa”.

A organização ambiental de DiCaprio, que é uma das vozes mais ativas em prol da defesa ambiental, prometeu cinco milhões de dólares, 4,5 milhões de euros, para ajudar a proteger a Amazónia, após grandes incêndios terem destruído, em julho e agosto, uma grande parte daquela que é a maior floresta tropical do mundo e o burro-fascista Bolsonaro disse

no meio do seu ciúme à fama  do ator”… é um bom sujeito, não é? A dar dinheiro para incendiar a Amazónia”, à saída do Palácio do Alvorada, em Brasília.

O que sucedeu? Simples houve a prisão preventiva, na terça-feira, de quatro bombeiros voluntários ligados a uma ONG, por suspeitas de terem provocado incêndios florestais em Alter do Chão, região norte do país, pertencente à Amazónia mas na verdade a justiça ordenou entretanto a libertação dos homens.

As pouco crediveis policias brasileiras decidiram fazer  buscas na sede da ONG Projeto Saúde e Alegria, uma das mais reconhecidas na região e cujo diretor, Caetano Scannavino, negou qualquer tipo de irregularidade com o delegado da Polícia Civil do Pará, José Humberto de Melo, a dizer em entrevista ao jornal O Estado de São Paulo, que pelo menos três ONG – a Brigada Alter do Chão, a Aquíferos Alter do Chão e o Projeto Saúde e Alegria – teriam causado os incêndios que atingiram a região de Alter do Chão.

E daí esta saída em falso de Bolsonaro, “O pessoal ali da ONG fizeram o que é mais fácil: colocaram fogo no mato. Tiraram foto, filmaram, mandaram para a ONG [WWF]. A ONG divulgou aquilo, faz campanha contra o Brasil, entra em contacto com o Leonardo DiCaprio, que então doa milhares para essa ONG […] Uma parte [da verba] foi para pessoal que ateou fogo”, em direto no Facebook, acrescentando que o ator “passou a vergonha do ano”.

Claro que a Justiça brasileira libertou na quinta-feira, os quatro bombeiros voluntários que estavam presos preventivamente, após suspeitas de terem provocado incêndios florestais, liberdade concedida aos bombeiros voluntários no mesmo dia em o Ministério Público Federal (MPF) do Brasil questionou o processo judicial em causa alegando que desde setembro já estava em andamento na Polícia Federal um inquérito com o mesmo tema e que nenhum elemento apontava para a participação de bombeiros ou organizações da sociedade civil nos incêndios que atingiram, naquele mês, a região de Alter do Chão, área turística no estado brasileiro do Pará.

Em agosto, em plena época de incêndios na Amazónia, Jair Bolsonaro já tinha declarado que as suas principais suspeitas sobre quem estaria a atear os fogos caíam sobre organizações não governamentais.

Um escândalo este amigo de presidentes selfies ! 

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.