Home Opinião Poxa! Somos todos racistas? Para além de Joacine Katar Moreira!

Poxa! Somos todos racistas? Para além de Joacine Katar Moreira!

por Joffre Justino

Lamento dizer que sim que somos, mas a exigir dizer que o somos desde os bem antigos tempos em que as ja pequenas comunidades de humanos se dividiam para sobreviver via a descoberta/ conquista de territorio capaz de dar agua e alimento 

Os mais fracos eram expulsos para não serem mortos ( a sobrevivência o exigia) e de um lado ficava a desculpa do desprezo pelos fracos e do outro o medo dos fortes, em ambos os casos a base do racismo. 

Hoje vêmo-los a chegar ( também os vimos a partir…) e esquecidos que somos ( filhos do mundo por onde nos espalhamos) fica a jactância, por vezes benévola, por vezes ofensiva de sermos o poder.

Mas do outro lado, do lado do medo, os que chegam ganham com facilidade a arrogancia do odio alimentando assim o racismo…

Que acentuo é falso que a) seja crescente e b) seja imbatível.

Ja vi um jovem jornalista brasileiro chamar-me estrangeiro com tom de ódio e desprezo por estar numa reunião “de brasileiros” e vi também ( melhor contatam-me) ser expulso ( simbolicamente claro) por ter sido “da Unita” , por esses mesmos brasileiros divertidamente de nomes nada de lingua portuguesa mas bem europeia! 

Tudo momentos óbvios de puro racismo/xenofobismo, no caso vindo de quem está em dita fragilizada situação de imigrante e esquecendo que o ideólogo da UDP/PCPr era imaginem, brasileiro, e que a ditadura militar fascista brasileira fez do Brasil o primeiro país a reconhecer a independência de Agostinho Neto / MPLA enfim do soi disant marxista líder do MPLA!

Sim, todos temos marcas desse desprezo/ódio  que leva a que ninguém se orgulhe de Viriato da Cruz, de Amilcar Cabral,  dos Pinto de Andrade que criaram antes de tudo não uns separados movimentos de libertação mas sim um Unido Movimento Anti-colonial, MAC, e depois de criados os movimentos, uma CONCP, Conferência da Organizações Nacionalistas das Colónias Portuguesas, tudo ao contrario do que se viu em outras lutas! 

Bem, sou dos poucos que me orgulho de tal que lamento que a CPLP não tenha um centésimo da força moral da CONCP e, por isso, se olho com carinho para a vitoria de Joacine Katar Moreira e a prefira ao silencio das outras companheiras que assaltaram também com sucesso a casa murada que era a AR portuguesa,  as Beatriz Gomes, e Romualda Fernandes fazendo das Mulheres a força de um pálido colorido pontilhado aqui e ali por um caso raro e curiosamente principalmente à Direita, não esqueci nunca que à volta ressurgiria com mais veemência o poder dos velhos do Restelo!

E lá veio dos dois lados o que tinha de vir e tem de ser superado – do poder branco o desprezo e a ofensa ( aquela de não fornecer à deputada a informação dos prazos e depois dizer que a ignorância da lei… que nem a era)  e do poder negro a arrogância da conquista do espaço ( quem pode dizer se o Livre tem um deputado pelo trabalho de Joacine ou que só tem um deputado por ser a Joacine …)

Não pararei de dizer que essa de Portugal ser um pais racista por os ter é uma falácia sem pés nem cabeça como nunca pararei de dizer que não será no meu tempo de vida que acabará o racismo mas lá que temos dado belíssimos passos em frente no caminho do fim do racismo temos e bem mais rápido que o esperado e adoro ver tal nos juvenis amores coloridos, mesmo bem coloridos, nas escolas de Portugal!

E, claro, ainda sonho com uma Confederação de Estados dos Países de Lingua Portuguesa com governação confederal, rotativa à Suiça, ou à Jugoslava! 

Coisa tão maluca quanto o racismo ! 

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.