Home América Latina Bolívia: movimentações populares em La Paz pedem renúncia de Janine Áñez

Bolívia: movimentações populares em La Paz pedem renúncia de Janine Áñez

por Joffre Justino

Bolívia: movimentações em La Paz pedem renúncia de Janine Áñez

Representantes das 20 províncias da Bolívia marcham em La Paz para exigir a renúncia da presidente autoproclamada Jeanine Áñez a senadora que se autoproclamou à Guaidó PR da Bolivia

Se, em até 48 horas, não obtiverem êxito, os membros dos contingentes alertaram que intensificarão o movimento, com maiores bloqueios e greves em todo o país sul-americano.

Entretanto as marchas que já chegaram em La Paz estão reunidas na praça Murillo e  demonstram a sua indignação com a queima de whipalas, a bandeira dos povos originais, face à repressão exercida pela polícia em várias partes do país, que deixou mais de 20 mortos e centenas de feridos.

Entretanto os “cocaleros” levaram os corpos dos assassinadas que estavam no Instituto de Investigações Forenses (IDIF), levando-os para Sacaba.

Os atestados de óbito revelam que a causa da morte foram os  projéteis de armas de fogo.

Um representante das Seis Federações Tropicais leu as seguintes resoluções:

  1. Dê a Jeanine Áñez, presidente de transição da Bolívia, 48 horas para apresentar sua demissão, pois consideram seu mandato inconstitucional.
  2. A retirada imediata das Forças Armadas para evitar novas mortes.
  3. Libertação de detidos e rejeição de perseguição e intimidação dos mobilizados.
  4. Aprovação de uma lei curta, transitória e imediata na Assembleia Legislativa Plurinacional (ALP) para garantir que eleições gerais ocorram em 90 dias.
  5. Denunciar e repudiar “o massacre ditatorial e a violação dos direitos humanos”.
  6. Respeito pela wiphala como um símbolo nacional que representa os 36 milenares povos indígenas da Bolívia.
  7. Pedir ao povo boliviano que mantenha a unidade e continue a luta e o bloqueio nacional por tempo indeterminado no país.
  8. Pedir às autoridades e à comunidade internacional que intervenham na investigação para punir os autores intelectuais e materiais do “massacre” na área de Huayllani, em Sacaba
  9. Pedir respeito pelas mulheres em Pollera.
0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.