Home Direitos Humanos De novo o 25 de Novembro

De novo o 25 de Novembro

por Joffre Justino

Estes desvarios direitistas sobre uma data importante que com os mesmos só conseguem desvalorizá-la, nem servem ao contrario do desejado pelo Chega para dividir a Esquerda quanto mais unir a Direita .

Pela simples razao de nesse campo a Esquerda estar ja desde essa data dividida em 3 campos – a que seguiu Melo Antunes, Vasco Lourenço e Mario Soares, a que seguiu, Alvaro Cunhal, a que seguiu Otelo, o PRP, a UDP e a ala radical do PCP – razão pela qual terem sido necessarios 40 anos para vermos saradas as feridas e desse sarar ver nascer o minimalismo que se chamou geringonça 

Ao Centro relevemos claro, Loureiro dos Santos, Eanes, Pinheiro de Azevedo e à Direita claro Pires Veloso, e Jaime Neves ambos simples operacionais.

Ora o silencio sobre o 25 de novembro em qualquer leque partidário resulta Na verdade do vazio civilista ao Centro e à Direita que se colou todo à volta de Mario Soares por nao ter liderança civilista para o efeito!

Para quem conhece um pouco do vivido sabe que ate no PCPr / UDP não houve unanimidade para “a revolução” e que a ala radical do PCP foi mesmo travada por Alvaro Cunhal como sabe que em nada esteve em risco a Liberdade,  precisamente porque  à Esquerda para totalitarismo bastou o salazarento e o Caetano tendo estado em risco somente a tipificação de Democracia económica que o 25 de novembro resolveu em favor do capitalismo privatista apesar da aprovada Constituição bem mais ampla nessa matéria

Se houve assim limitação foi na tipologia da Propriedade e da atividade económica onde o Estatismo se confrontou isolado com o privatismo e com a economia solidária a ser mais que isolada verdadeiramente desprezada pelo que se pode dizer que o 25 de novembro não salvou democracia alguma bloqueou na verdade uma parcela da Democracia económica e resolveu o conflito Estatismo versus privatismo em favor do ultimo e nada mais

Mas sejamos sérios, desde a derrota das cooperativas culturais com marcelo caetano que quase as bloqueou que era visível que o cooperativismo, o associativismo, o mutualismo, e o autogestionarismo não interessava, nem interessa a 99% das lusas Esquerdas … resultado da destruição dos movimentos, anarquistas e comunitaristas pelo salazarento fascismo, António Sérgio que o diga ! 

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.