Home Nacional Nada de espantoso – um Bloqueio político em Espanha.

Nada de espantoso – um Bloqueio político em Espanha.

por Joffre Justino

O El País publica este domingo uma sondagem que indica a vitória do PSOE nas eleições de 10 de novembro perdendo força em relação às eleições de abril último, e a manter-se a situação de bloqueio político no país.

A uma semana das novas eleições o partido de extrema-direita Vox é o que mais sobe em termos de deputados, podendo chegar a  mais do dobro dos deputados vque tem atualmente.

Tanto os  partidos de esquerda (PSOE, Unidas Podemos e Mais País) como o de direita (PP, Cidadãos e Vox) estao sem maioria absoluta de 176 deputados, num total de 350, para obter um Governo estável na primeira volta.

Tal leva ao reforço  do papel da ajuda dos partidos menos importantes: regionalistas, nacionalistas e independentistas.

Uma sondagem elaborada pela empresa 40dB, o PSOE dá  121 lugares (27,3%) no Congresso dos Deputados, menos dois do que os 123 (28,7%) que tem atualmente, depois das eleições de 28de abril passado e o PP (Partido Popular, direita), depois do desastre da consulta anterior em que teve 66 deputados (16,7%) sobe para 91 (21,2%) já o Vox confirma as sondagens anteriores que já indicavam que seria a terceira força mais votada em Espanha, com uma subida de 24 (10,3%) para 46 (13,7%) de representantes na câmara baixa das cortes espanholas.

Estes dois partidos é feita, principalmente, à custa da forte descida do Cidadão (direita liberal), que passa de 57 (15,9%) deputados para 14 (8,3%).

Um novo partido Mais País (esquerda) obteria cinco membros no parlamento (4,4%), crescendo à custa do Unidas Podemos (extrema-esquerda) que passa de 42 deputados (14,3%) para 31 (12,4).

A soma dos lugares do bloco de partidos de esquerda fica nos 157 deputados, enquanto que a adição dos de direita nos 151, longe da maioria absoluta de 176.

A questão catalã é o  tema que tem dominado a campanha as quartas dos últimos quatro anos como se verá esta segunda-feira, com o único debate entre os líderes dos cinco maiores partidos com assento no parlamento: Pedro Sánchez (PSOE), Pablo Casado (PP), Albert Rivera (Cidadãos), Pablo Iglesias (Unidas Podemos) e Santiago Abascal (Vox).

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.