Home Opinião As obras de arte de Alex da Silva entre outros artistas, patentes no Centro Cultural de Cabo Verde

As obras de arte de Alex da Silva entre outros artistas, patentes no Centro Cultural de Cabo Verde

por Editor

Entrevista a Alex da Silva, (Escultor/Artista Plástico Caboverdiano).

Ao deambular pela cidade, deparo-me com o Centro Cultural de Cabo Verde, espaço de cultura lusófona recentemente inaugurado na capital portuguesa. Entro e de imediato dou de caras com o conceituado artista plástico Caboverdiano, Alex da Silva. Claro que não ia deixar passar a oportunidade de o entrevistar e recolher alguns comentários sobre a sua obra aí exposta.

Sem me dar conta, o tempo passa rapidamente e durante 60 minutos fico a conhecer um pouco mais da sua arte e das histórias por detrás da mesma. Uma que me fica na memória e que prende a minha atenção é sobre o Carnaval de Mindelo, espetacularmente retratado em três diferentes painéis com diversas técnicas, pinturas e materiais.

Com uma Galeria de Arte no Mindelo (Zero Point Art Gallery), Ilha de São Vicente, – Cabo Verde – “A terra Onde Deus Derramou a sua Alegria”, Alex da Silva explicou parte das suas inquietações, motivações e aspirações. Fiquei a saber que reparte a sua vida entre Cabo Verde e Holanda onde tem exposto trabalhos seus desde 1999 e em vários outros países do mundo.

Em 2012, Alex da Silva “foi designado para criar um monumento, intitulado “Clave”, em Roterdão (Holanda), eleito entre cinco artistas convidados pela Câmara de Roterdão a apresentar projectos sobre a abolição da escravatura, para comemorar os 150 anos sobre abolição do comércio de escravos holandês. Neste monumento “de homenagem aos descendentes de escravos que habitam aquela cidade portuária, de onde partiam os navios negreiros holandeses”, Alex da Silva procurou “espelhar o medo, o desespero, a esperança e o orgulho que dominavam o coração dos africanos escravizados entre os séculos XIV e XIX”.

Nada como ouvir, de um modo informal e empático de viva voz, um artista com a experiência dos seus 45 anos, em plena ascensão e com muito para dar a Cabo Verde e ao Mundo Lusófono.

HJ

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.