Home Direitos e Deveres Cadelas apressadas param cães cegos ….Ou a pressa de Marcelo…

Cadelas apressadas param cães cegos ….Ou a pressa de Marcelo…

por Joffre Justino

E a pressa de Marcelo Rebelo de Sousa deu no que deu…em nada tão-somente porque em nada só podia dar….

E acontece que o partido de MRSousa, o PSD, desta feita é o responsável da pressa de Marcelo ser um falhanço monumental pois a partir das 9.00 da manhã da próxima segunda-feira, o Tribunal Constitucional terá ainda mais 48 horas para julgar uma reclamação quanto ao apuramento do voto emigrante que o PSD apresentou.

A Comissão Nacional de Eleições (CNE) decidiu, em consequência de uma reclamação social-democrata, suspender o envio para o “Diário da República” das tabelas com os resultados finais das eleições, que se realizaram dia 6 e sem a publicação dos resultados, o novo Parlamento não pode reunir e o Presidente da República não poderá dar posse ao novo Governo de António Costa, o XXII Governo Constitucional, pois os governos dimanam da AR e não do PR, o que significa que a pressa de MRSousa, por causa do Brexit, deu em nada.

O PSD contesta o facto de vários votos vindos dos emigrantes portugueses no estrangeiro não terem sido contabilizados devido ao facto de o envelope correspondente a cada voto não se fazer acompanhar de cópia do Cartão do Cidadão, sabendo-se que há dois envelopes por cada eleitor: um maior, para conter a sua identificação e outro menor, anónimo, colocado dentro do primeiro, com o boletim de voto, para ser usado para o voto.

Ora ao que parece, na contagem dos votos feita em Lisboa na terça-feira, diferentes meses tiveram diferentes decisões sobre esta falta das cópias do CC do eleitor: umas validaram o voto e outras não, o que confessa-se, estando todos no mesmo local não se entende esta divergência de opções, mas lá que aconteceu… e assim a contagem revelou uma percentagem anormal de votos nulos, que passaram de 10,83% do universo votante na Emigração em 2015 para os anómalos 22,33%, isto é, o número de votos nulos passou de 3071, em 2015, para 35331 este ano, onze vezes mais.

Ora estão em causa dois círculos eleitorais, Europa e Fora da Europa, elegendo cada um dois deputados, sendo que na soma dos dois círculos, o PS foi a força mais votada com 41,5 mil votos, e 26,24%, elegendo dois deputados, um por cada círculo e o PSD ficou em segundo lugar, com 23,42%, isto é com 37 mil votos, elegendo também, como o PS, dois deputados.

Deixando de ser um bastião do PSD a Emigração faz este partido perder um deputado e eles estão habituados a eleger três deputados, um pela Europa + 2 por Fora da Europa, contra apenas um para o PS, pelo círculo europeu, o que levanta sérias questões ao partido e o evidente direito em exigir uma reequacionação dos critérios que acompanharam os votos e a sua contagem, o que deixa de vez que haja a possibilidade se ser tudo apressado como MRSousa quer.

O certo é que no Fora da Europa o PSD poderá ter perdido os votos da Venezuela que como vimos perante o conflito Maduro/ Guaidó e por muito que um secretario de estado do PS quisesse, sempre foi de Direita.

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.