Home Direitos Humanos A inaceitável função controladora do mercado da Ordem dos Médicos

A inaceitável função controladora do mercado da Ordem dos Médicos

por Antonio Sousa

Somos absolutamente contra todas as Ordens todas elas de cariz feudalista e a merecer anulação pelo papel que assumem de tentáculos para o controlo do mercado de trabalho!

Curiosamente, estas ordens sao todas elas situadas no campo direitista da política que teoricamente se assume capitalista privatista e defensora do Livre Mercado… exceto nos que as afeta!

Depois de 4 anosa verberar contra o Serviço Nacional de Saúde la temos a noticia que justifica a falta de médicos – o controlo do acesso à formação pela dita Ordem dos  Médicos

Desta feita o número de vagas para internato médico no próximo ano limita-se a uns tristes 1.830 lugares, com o Centro Hospitalar Lisboa Norte a voltar a ter formação nas especialidades de otorrinolaringologia e pneumologia.

Segundo o mapa oficial de capacidades formativas para novos médicos especialistas, datado de 4 de outubro, há 1.297 vagas para especialidades hospitalares, 491 para medicina geral e familiar, 36 para saúde pública e seis para medicina legal, ssbendo-se lá o porquê, mesmo que seja o maior número de sempre de vagas para formar novos médicos especialistas, como já tinha antecipado o bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães ( e era demais se esta Ordem nao aceitasse o obvio depois de 4 anos a verberar contra a falta de médicos!)

Ficamos a saber que o Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte (CHULN), que integra o Hospital Santa Maria e o Hospital Pulido Valente, voltou a ter vagas atribuídas em otorrinolaringologia e em pneumologia.

Ponham essa gente no caixote do lixo da História! 

Antonio Sousa 

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.