Home Direitos Humanos Tancos, o Atual PR é protegido e o ministro é atacado, eis a PGR que temos!

Tancos, o Atual PR é protegido e o ministro é atacado, eis a PGR que temos!

por Joffre Justino

Como é evidente, pelo menos desde o caso Sócrates, os media oficiais existem em Portugal para alimentar Manipulated News   e desta feita coube a vez ao ex-ministro da Defesa que via a PGR, se transforma num dos acusados pelo Ministério Público no caso do furto das armas em Tancos, já que importa lá quem e para que é que roubaram armas do arsenal militar de Tancos!

O que interessa é o espetáculo que se obtém levando o ex ministro Azeredo Lopes para o campo dos acusados, e assim e muito bem Azeredo Lopes, classifica a acusação de “eminentemente política, não tendo factos e provas a sustentá-la”. 

O antigo ministro denuncia as “fugas de informação cirúrgicas”, e declara que vai solicitar a abertura de instrução no processo e reitera que nunca foi informado sobre o alegado encobrimento na recuperação das armas furtas em Tancos, acreditando que será ilibado, “O Ministério Público confunde de modo ostensivo responsabilidade política com responsabilidade jurídica. Sempre assumi a primeira; refuto, mais uma vez, a segunda, de forma veemente e definitiva; e recordo que a avaliação política foi feita, justamente, pela Assembleia da República”, considera Azeredo Lopes, em comunicado.

A acusação, ridícula, hoje conhecida, revela que Azeredo Lopes enfrenta acusações de abuso de poder, denegação da justiça, prevaricação e favorecimento pessoal, estando proibido do exercício de funções.

Para o ex-ministro da Defesa, a acusação era “expectável desde que o MP me ouviu como testemunha e poucos dias depois me constituiu arguido sem que, entretanto, tivessem ocorrido ou sido juntos aos autos quaisquer factos novos, num episódio de grave deslealdade processual que claramente fazia antever este desfecho” e que mostra uma PGR como ela é – fascistoide, antidemocrática e fanaticamente anti esquerda!

No comunicado enviado às redações, o antigo ministro anuncia que vai requerer a abertura de instrução “não obstante ter consciência da minha condenação na praça pública, sem ter tido possibilidade de defesa…Reitero que nunca fui informado, por qualquer meio, sobre o alegado encobrimento na recuperação das armas furtadas de Tancos, pelo que gostaria que ficasse claro que o então Ministro da Defesa não cometeu qualquer crime nem mentiu, tal como não o fez o cidadão José Alberto Azeredo Lopes”, refere.

“Não obstante esta acusação do Ministério Público, confio na Justiça e estou convicto, porque nada fiz de ilegal, incorreto ou sequer censurável – nem sequer politicamente – que serei completamente ilibado de quaisquer responsabilidades neste processo”, reitera.

Azeredo Lopes diz lamentar que essas fugas de informação “se tenham intensificado desde o primeiro dia da campanha eleitoral, em claro atropelo e desrespeito às mais elementares regras da democracia e numa confusão lamentável de papéis de órgãos de soberania”.

O ESTRATEGIZANDO não pode deixar de lamentar que a PGR tenha levantado as acima aleivosias e tenha escondido as responsabilidades éticas e políticas do Comandante em Chefe das FFAA, o atual PR! 

Joffre Justino

Imagem destaque : LUSA 

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.