Home Ambiente O drama da poluição automóvel

O drama da poluição automóvel

por Joffre Justino

Ao contrario do que vimos no ano passado em Shanghai onde do vimos carros e motas e motorizadas elétricas,  o número de veículos poluentes a gasóleo em Portugal subiu de 713 mil para 846 mil entre 2018 e este ano, e  na Europa circulam mais de 50 milhões de veículos a gasóleo, diz-nos um estudo da Federação Europeia de Transportes e Ambiente (T&E), que assinala os quatro anos do chamado escândalo “Dieselgate”.

Lembramo-nos certamente que em 18 de setembro de 2015 se soube que o grupo Volkswagen usou técnicas fraudulentas entre 2009 e 2015 para fingir que  reduzia as emissões de gás carbónico e óxido de nitrogénio nos testes de poluentes de alguns dos motores a diesel e a gasolina. 

Estima-se que tenham sido afetados 11 milhões de veículos (oito milhões só na Europa) nesta fraude ambiental grave e tratada com pinças e não com prisões e multas pesadíssimas e sim mais impostos sobre os veículos poluentes.

E os dados agora divulgados, entre 2018 e 2019, o número de veículos a gasóleo a circular nas estradas europeias aumentou de 43 milhões para 55 milhões pelo que tudo piorou ambientalmente e assim mesmo que todos os veículos afetados pelo “Dieselgate” fossem chamados à oficina para correção do ‘software’, diz a T&E que o número de veículos altamente poluentes desceria apenas 16%, para um total de 42,5 milhões, “A análise da T&E sobre os novos dados de emissões em condições reais de condução e os dados das marcas sobre as correções efetuadas aos veículos mostram um aumento de 18% nos últimos 12 meses, e um aumento acentuado de 74% desde 2016. Este aumento deve-se, em parte, às novas vendas no ano passado e em parte, a novas evidências sobre as emissões reais dos novos modelos a gasóleo”, refere um comunicado da associação ambientalista ZERO, que é membro da T&E.

Ora, segundo o estudo, o Grupo Volkswagen é responsável por mais de um quinto de todos os veículos mais poluentes na União Europeia, UE, (11,6 milhões), seguida pela Renault-Nissan (8,1 milhões) e pelo PSA Group (7,2 milhões, excluindo a Opel e a Vauxhall).

De acordo com a Federação, uma organização ambientalista não governamental que representa 58 entidades de 26 países, especialmente grupos ambientalistas, os Estados-Membros onde circulam mais veículos mais poluentes são a Alemanha (9,9 milhões), seguida pela França (9,8 milhões) e o Reino Unido (8,5 milhões) e se com a Itália, Espanha e a Bélgica, o conjunto representa 81% de toda a frota de veículos a gasóleo mais poluentes da UE.

Portugal está na 10.ª posição, com 846 mil veículos poluentes a gasóleo a circular nas estradas, seguido de perto pela Polónia, com 845 mil o que mostra bem o tanto que se deve fazer ainda se o ministro atual do Ambiente for afastado! 

Diz a ZERO citando dados do último trimestre de 2018 do Instituto de Mobilidade e de Transporte (IMT), a autoridade nacional competente na matéria, que em Portugal foram chamados à oficina para correções de ‘software’ cerca de 125 mil veículos (apenas do Grupo Volkswagen, não considerando outras marcas fraudulentas) desde fevereiro de 2016 relevando que restam ainda 17 mil veículos por corrigir sempre com a conivência de todos os ministros do Ambiente.

A ZERO defende alterações a nível de ‘hardware’, muito mais eficazes e disponíveis há anos, como o catalisador SCR (redução catalítica seletiva) e diz ser inadmissível que quatro anos após o “Dieselgate” a UE não tenha tomado e continue a adiar as medidas necessárias para tornar mais eficientes milhões de veículos poluentes que continuam a circular nas estradas europeias.

Acordo de Paris ? Vergonha de todos nós que deixamos esquecer o pouco positivo que ele tem! Vergonha porque estamos a matar os mossos filhos e netos e ainda o planeta que por nós esperava ser protegido

Urge votar bem a 6 de outubro  e, no Estrategizando, defendemos que votemos CDU, BE, PAN, PS por esta ordem de prioridade ! 

Joffre Justino

Imagem destaque: Lusa 

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.