Home Opinião Música perde o cantor português Roberto Leal

Música perde o cantor português Roberto Leal

por Silvio Reis

Aos 67 anos, o cantor português Roberto Leal, nascido na aldeia de Vale da Porca, em Macedo de Cavaleiros, morreu em São Paulo. Ele estava internado no Hospital Samaritano. Dois anos atrás recebeu o diagnóstico de câncer de pele. A causa da morte, no domingo, 15.09, ainda não foi oficializada. Pode ser decorrente de uma insuficiência renal. 

Roberto Leal se mudou para o Brasil aos 11 anos, com os pais e nove irmãos. Na maior cidade brasileira, o português trabalhou como sapateiro e vendedor. A carreira artística começou nos anos 1970 e se manteve por quase 50 anos.

Pela vendagem de discos, ganhou um álbum de diamante (300 mil exemplares vendidos), cinco de platina (40 mil discos) e 30 discos de ouro (20 mil). O último disco, “Arrebenta a festa”, é de 2016. Com estilo romântico e popular, homenageou o Brasil ao gravar o especial “Roberto Leal canta Roberto Carlos”.

Em 1978, o cantor português foi protagonista de um filme autobiográfico: “O milagre – O poder da fé”. No final dos anos 1980, Leal voltou a morar em Portugal para impulsionar a carreira artística. Retornou ao Brasil anos depois. Na eleição de 2018, foi candidato a deputado estadual pelo PTB-SP. Conquistou 8.273 votos totalizados (0,04% dos votos válidos).

Em São Paulo, a Portuguesa de Desportos registrou nas redes sociais luto pela morte do cantor, que era torcedor do clube: “Enlutada, a Associação Portuguesa de Desportos chora a perda do autor do hino atual do Clube, e presta os sentimentos de uma nação inteira pela perda do querido Roberto Leal, imigrante português que adotou o Brasil como sua terra e a Lusa como seu time do coração”.

Silvio Reis, jornalista brasileiro

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.