Home Política Elisa Ferreira, que venha a Qualidade de Sempre e já demonstrada! A lista completa dos novos Comissários!

Elisa Ferreira, que venha a Qualidade de Sempre e já demonstrada! A lista completa dos novos Comissários!

por Joffre Justino

Vamos ter uma boa Comissária portuguesa, estamos certos de tal, com Elisa Ferreira como comissária europeia da Coesão e Reformas, uma pasta que aproxima o país do seu objetivo da Coesão Económica e Social prometida e nunca atingida desde Cavaco Silva, mesmo que não tenha ficado com a pasta dos Fundos Europeus. 

Elisa Ferreira lidará em especial com o vice-presidente executivo Frans Timmermans, que supervisionará o trabalho da comissária da Coesão e Reformas, assim como dos comissários responsáveis pela Agricultura, Saúde, Transportes, Energia e Ambiente e Oceanos

Von der Leyen afirmou que quer uma Comissão Europeia “flexível, moderna e ágil” e salientou ainda que quer um comissariado que “oiça o povo europeu”, o que infelizmente nos permitimos duvidar dadas as experiencias anteriores, enfim as depois de 1989, da queda do Muro de Berlim, a partir do qual a Coesão deixou de ser um objetivo da União Europeia, que se entregou ao eixo germano francês.

São os seguintes os pelouros da Comissão Von der Leyen,

– Frans Timmermansholandês, vindo do Labour Party, (mais centro que centro esquerda diga-se) vice-presidente que vai coordenar o Acordo Europeu Verde e fica com a pasta do Clima e onde tenderá a fazer um papel ambientalista com alguma seriedade;

– Margrethe Vestagerdinamarquesa, do Social Liberal Party, centro direitavice-presidente que vai coordenar a agenda para uma Europa preparada para a era digital e mantém-se como Comissária para a Concorrência, onde defenderá muito pouco, acreditamos nós, a Livre Concorrência;

– Valdis Dombrovskis, Letónia, do  New Era Party, da Direita vice-presidente que vai coordenar o trabalho na Economia que Funcione para as Pessoas e que fica com o pelouro dos Serviços Financeiros;

– Josep BorellEspanhas, PSOE, Centro Esquerdavice-presidente que vai coordenar o trabalho de uma Europa mais Forte no Mundo, com experiencia suficiente para reforçar o papel de uma União Europeia globalmente quase inexistente;

– Vera Jourová, Checa, do partido ANO, Liberal, Centrovice-presidente que vai coordenar os Valores e Transparência;

– Margaritis Schinas, Grécia, Nova Democracia, Direita Conservadora, vice-presidente que vai coordenar o trabalho para Proteger o nosso Estilo de Vida de Europeu; 

– Maros Sefcovic, Eslováquia, Socialista, Centro Esquerda mais Centro, vice-presidente que vai coordenar as Relações Interinstitucionais, sendo um personagem bem polémico dificilmente terá oportunidade de durar muito tempo na Comissão.

– Dubravka SuicaCroácia, do CroatianDemocratic UnionDireitavice-presidente para a Democracia e Demografia; 

– Elisa Ferreira, Portugal, Independente no PS, CentroComissária da Coesão e Reformas; o seu percurso técnico e politico habilita-a à prestação de um bom serviço para a Coesão Económica e Social,

– Johannes Hahn, Áustria, Centro DireitaComissário do Orçamento e Administração;

– Didier ReyndersBélgica, do Mouvement Réformateur, Liberal, CentroComissário da Justiça;

– Mariya Gabriel, Bulgária, do Gerb ultra ConservadorDireita, , Comissária da Inovação e Juventude, bem pouco condicente com a pasta da Inovação e Juventude;

– Stella Kyriakides, Chipre, do  Democratic Rally, ultra conservadora, DireitaComissária da Saúde;

– Kadri SimsonEstónia, do  Centre Party, LiberalCentroComissária da Energia;

– Jutta UrpilainenFinlândia, do  Partido Social Democrata da Finlândia Esquerda democrática,Centro Esquerda, Comissária das Parcerias Internacionais;

– Sylvie Goulard, França, do  La République en MarcheCentro Liberal, Comissária do Mercado Internacional;

– László TrócsányiHungria, Independente, Centro DireitaComissário da Vizinhança e do Alargamento;

– Phil Hogan, Irlanda, do Fine GaelDireitaComissário do Comércio;

– Paolo Gentiloni, Itália, Partido Democrático, Centro Esquerdamas ex maoista, com origens no maoista Workers Movement for Socialismdepois envolvido nos movimentos ecologistas diretor do  La Nuova Ecologia (“The New Ecology“), jornal oficial do  Legambiente tendo convivido com leader of Federation of theGreensFrancesco Rutelli, sendo um dos   “Rutelli boys”, Comissário da Economia;Comissário a acompanhar com muito interesse

– Virginijus Sinkeviciusda Lituânia, e do Farmersand Greens UnionDireitapartido conservador e ruralista, Comissário do Ambiente e Oceanos, enfim pouco adequado para o cargo

– Nicolas SchmitLuxemburgo, do  SocialistWorkers‘ PartyCentro EsquerdaComissário do Emprego, podendo ter alguma sensibilidade para a vivencia e as necessidades dos trabalhadores portugueses;

– Helena Dalli, Malta, do Labour PartyCentro EsquerdaComissária da Igualdade e com curriculum muito adequado para o cargo;

– Janusz WojciechowskiPolonias, do Law andJustice, DireitaUltra conservador e eurocético Comissário da Agricultura; 

– Rovana Plumb, Roménia do Social Democratic PartyCentro EsquerdaComissária dos Transportes;

– Janez LenarcicEslovénia, Centro Direita, Independente, Comissário da Gestão de Crise; 

– Ylva JohanssonSuécia, Centro Esquerdafoi do  Left Party  Communists, (VPK), mas atualmente é do Social Democrat Party, Comissária dos Assuntos Internos; 

À Direita teremos 10 Comissários e ao Centro e à Esquerda, 15, o que dará, tendencialmente, algum equilíbrio não Direitista a esta Comissão Europeia.

‘Fechado’ o elenco executivo e atribuídas as pastas, a seguir cada um dos comissáriosindigitados irá ser submetido ao escrutínio da respetiva comissão parlamentar (em alguns casos, mais do que uma) na assembleia europeia, respondendo a cinco perguntas escritas, antes de ser questionado exaustivamente durante três horas pelos eurodeputados, numa audição transmitida em direto.

Segundo a Lusa as datas para estes debates decorrerão de 30 de setembro a 8 de outubro, para as audições dos comissários indigitados estão “praticamente confirmadas”, e se algum ou alguns dos comissários indigitados não “passarem” no crivo dos eurodeputados, poderão ser agendadas audições adicionais na semana de 14 de outubro, antes de o Parlamento Europeu se pronunciar em definitivo, relativamente ao conjunto da equipa, o que deverá suceder em 22 de outubro.

António Costa declarou perante a confirmação da Pasta que Elisa Ferreira, assumirá que “É uma pasta muitíssimo importante e que corresponde ao que tínhamos trabalhado com [Ursula] Von der Leyen, acentuando que este pelouro permitirá o trabalho em áreas estratégicas como a coesão territorial e inclui a gestão de fundos muito importantes, como os já conhecidos Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, FEDER, e o Fundo de Coesão, mas também o fundo de transição energética e para a sociedade digital ou “o novo fundo que é embrião da capacidade orçamental da zona euro”.

“É uma pasta que está ao nível da qualidade da nossa comissária e seguramente corresponde a uma área de interesse muito significativa para o nosso país”, acrescentou o líder socialista, referindo ainda que esta pasta “é mais alargada do que é tradicional, tendo a dimensão dos fundos estruturais (FEDER e fundo de coesão) “.

António Costa indicou, também, que o governo já conhecia o pelouro atribuído à comissária europeia “há duas semanas”, deixando palavras de felicitação para a presidente eleita da Comissão Europeia pela distribuição de pastas, “não só entre os diferentes países mas também entre as diferentes famílias políticas”.

A nova Comissão Europeia deverá entrar em funções em 1 de novembro próximo, depois do necessário aval do Parlamento Europeu.

Joffre Justino

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.