Home Opinião Novo desmatamento no Brasil é amparado pelas palavras do governo

Novo desmatamento no Brasil é amparado pelas palavras do governo

por Silvio Reis

Jair Bolsonaro só criou o Ministério do Meio Ambiente após pressão popular. A intenção era fundi-lo com o Ministério da Agricultura. Também pressionado, depois que o presidente francês Emannuel Macron convocou países do G7 para discutir as queimadas da Amazônia, Bolsonaro criou um Gabinete de Crise, na quinta-feira, 22.08, e se pronunciou no Facebook.

O presidente voltou a culpar ONGs pelas queimadas, por terem perdido verbas de trabalho. Mas dessa vez reconheceu que produtores rurais e fazendeiros podem ser responsáveis por incêndios na região.

No Pará, o jornal Folha do Progresso, de Novo Progresso, registrou o “Dia do Fogo” na edição de 05 de agosto. Segundo a matéria, produtores locais se sentem “amparados pelas palavras do presidente” Bolsonaro e coordenaram a queima de pasto e áreas em processo de desmate. Um dos líderes, ouvidos sob anonimato, quis mostrar ao presidente que produtores querem trabalhar.

A Agência Pública relacionou esta publicação com dados divulgados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Especiais, Inpe, dias depois, quando foi detectado aumento de 300% em focos de incêndio em Novo Progresso. Em outro município do Pará, Altamira, o aumento foi 734%.

Bolsonaro demorou quase oito meses para dar atenção ao problema. De janeiro até 18.08, o Inpe informou que queimadas no Brasil aumentaram mais de 80%, em comparação ao mesmo período do ano passado. De 39.194 fogos de queimadas saltou para 71.497.

Para o vice-presidente Hamilton Mourão, a Amazônia está segura e as queimadas são consequência do período da seca. O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, veio do partido Novo e responsabiliza pequenos produtores pelo hábito de fazer queimadas.

Nesta sexta-feira, 23, foram confirmadas manifestações em defesa da Amazônia em oito capitais brasileiras, além dos atos que vão ocorrer no fim de semana. Em cinco capitais europeias haverá manifesto em frente às embaixadas e consulados brasileiros de Londres, Paris, Madri, Lisboa e Dublin, que vão se somar a protestos em Buenos Aires, Sidney, Barcelona, entre outras.

Imagem destaque: ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles

Silvio Reis, jornalista brasileiro

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.