Home História Emiliano Zapata (8 de agosto de 1879 — Chinameca, 10 de abril de 1919 )

Emiliano Zapata (8 de agosto de 1879 — Chinameca, 10 de abril de 1919 )

No México as Organizações e movimentos sociais em especial os  camponeses  manttêm uma forte ligação aos  ideais de Emiliano Zapata um  líder de la Revolución Mexicana, que faz este ano 140 do seu nascimento 

Em toda a sua vida, Zapata lutou pelos direitos à terra dos  camponeses e indígenas mexicanos, e as suas ideias foram  sintetizadas  no Plano de Ayala, em 1911, ( segundo John Womack, historiador da Revolução Mexicana, o Plano de Ayala é a “Sagrada Escritura” dos Zapatistas, escrito por Emiliano Zapata e Otílio Montaño e assinado a 25 de novembro de 1911, o plano foi proclamado em Ayala, Morelos, em 28 novembro do mesmo ano e é o manifesto da rebelião  zapatista depois da sua ruptura com o iniciador da Revolução Mexicana, Francisco I. Madero e onde se defende a restituição de terras retiradas às aldeias durante o Porfiriato, além da redistribuição agrária das maiores fazendas maiores, contra uma  indemnização).

Os Camponeses zapatistas estabelecidos no estado meridional de Morelos, lutavam por estes direitos com a força das armas, procurando continuar a rebelião iniciada, porém não concluída, por Madero. 

Para Felipe Ávila Espinosa, investigador do  Instituto Nacional de Estudios Históricos de las Revoluciones de México, INEHRM, Emiliano Zapata é uma das  figuras mais destacadas de la Revolução e da historia contemporánea de México, “Ao longo do  século  XX converteu-se no símbolo da Reforma Agraria  no mundo sendo o personagem que melhor representa a luta  dos camponeses  pela justiça e a liberdade a nível mundial, sendo um desses  mexicanos que transcenderam as nossas  fronteiras”, comentou este  historiador.

Ávila Espinosa recordou  que Zapata promoveu a reforma agraria que com os outros ideais sociais de la Revolução Mexicana mudou  as estruturas políticas, económicas e sociais do país, sobre as quais se construiu a historia do século  XX mexicano “ A Revolução foi uma revolução camponesa, feita  pelos sectores rurais  pobres de uma boa  parte da República, e que  mudou  o regíme  de propriedade. Antes deste movimento, o campo estava dominado pelos latifundios, mas  a Revolução acabou com os terratenentes e permitiu aos camponeses mexicanos adquirir la tierra”, assinalou o director geral  adjunto del INEHRM.

A luta  pela terra  de Zapata levou a que milhões de camponeses mexicanos se tivessem convertido em proprietários de terras quando antes  mais de metade  do territorio mexicano se encontrava nas mãos de terratenentes.

Para o investigador da reforma agraria de Emiliano Zapata foi  uma parte substancial da Revolução Mexicana, “por isso se tornou  o símbolo do agrarismo por antonomásia, por isso  é importante recordar a sua figura, porque representa la Revolução Mexicana segundo a visão dos camponeses que mudaram  o país para poder ter aterra  trabalhá-la”

( traduzido / adaptado de telesur) 

ZAPATA: “Si quieres ser gusano arrástrate, pero no grites cuando te aplasten”

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.