Home Autarquias Eis porque não houve, nem haverá um Referendo sobre a União Europeia

Eis porque não houve, nem haverá um Referendo sobre a União Europeia

por Antonio Sousa

Os portugueses declaram, segundo o INE, em média 8687 euros de rendimentos ano e se o município de Oeiras é o que apresenta os rendimentos medianos mais elevados do país, segundo os dados publicados esta quarta-feira pelo INE relativos aos rendimentos declarados no IRS em 2017, os portugueses declararam em média 8 687 euros nesse ano, há somente 64 municípios com rendimentos acima da média e com ganhos acima dos dez mil euros estão Oeiras, Lisboa, Cascais, Entroncamento, Alcochete, Coimbra, Almada, Porto, Vila Franca de Xira, Évora, Seixal, Aveiro, Marinha Grande, Odivelas e Setúbal.

O top da lista foi entregue a Oeiras com um rendimento mediano de 12 935 euros por pessoa,4248 euros acima do valor mediano nacional, sendo que o município de Lisboa apresenta um valor mediano de rendimentos por pessoa somente de 11 212 euros.

A Área Metropolitana de Lisboa, AML, apresentavalores acima do montante de referência nacional, como é caso do município de Cascais, onde o rendimento mediano em 2017 foi de 11 130 euros e sendo o valor mediano declarado no IRS de 10 397 euros, para a AML, mas já os municípios de Amadora, Barreiro, Loures, Mafra, Moita, Montijo, Palmela, Sesimbra e Sintra apresentam valores inferiores a dez mil euros.

A nível regional, as sub-regiões de Leiria, Coimbra, Alentejo Central e Aveiro, apresentam os rendimentos medianos mais elevados e superiores à referência nacional, próximos dos nove mil euros anuais e no extremo oposto da tabela estão as sub-regiões do Alto Tâmega e do Tâmega e Sousa, onde o valor mediano dos rendimentos anuais não chega a sete mil euros, sendo que as maiores desigualdades ao nível da distribuição de rendimentos estão nas regiões dos Açores, Área Metropolitana de Lisboa, Douro, Alto Tâmega e Terras de Trás-os-Montes.

Esta é a primeira vez que o INE publica estatísticas do rendimento ao nível local, tendo por base os “dados fiscais anonimizados da Autoridade Tributária e Aduaneira” relativos às declarações de IRS de 2017.

Com tais rendimentos quem votaria para aderir a uma egoísta União Europeia ? Simples esqueceram-se da coesão social !

Antonio Sousa

Imagem destaque: Lusa 

0 comentário
1

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.