Home Opinião Angola e o sector petrolífero

Angola e o sector petrolífero

por Joffre Justino

Reuniram-se em Luanda os principais atores mundiais das energias para conhecer o processo de reestruturação do setor energético angolano.

Aberto pelo PR João Lourenço o ciclo de conferências possibilitou que ele  acentuasse que para além dos vários decretos presidenciais, que visam regular a actividade petrolífera, fossem aprovadas no domínio jurídico legal, importantes diplomas com destaque para a legislação que estabelece os princípios gerais de investimento e o respectivo regime fiscal nas actividades de prospeção, pesquisa, avaliação, desenvolvimento e produção do gás natural.

O Director-Geral Adjunto da Total em Angola, Pedro Ribeiro, afirmou que o processo de reestruturação contou com o contributo de todas as operadoras presentes no mercado Angolano.

O Coordenador-geral do Centro de Apoio Empresarial ao sector do Petróleo e do Gás, Job Vasconcelos, declarou que toda a conformação da nova legislação vai reger-se por três pilares: “o pilar número um rege-se pela inserção de trabalhadores angolanos no sector petrolífero; o número dois, pela contratação de empresas nacionais para prestação de bens e serviços e o pilar número três pela inserção ou compra de produtos e matéria prima nacional.”

O evento permitiu a exposição de matéria prima local e importada, para prestação de serviços ao sector do petróleo e do gás e os os expositores no geral, mostraram-se satisfeitos com o futuro do setor em Angola”.

JJ

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.