Home Nacional Um olhar sobre o Sindicalismo Bancário

Um olhar sobre o Sindicalismo Bancário

por Mário Alves

Uma reflexão de Cristina Gonçalves a merecer a nossa publicação levanta muito bem no texto que segue como andam mal os sindicatos hoje muitos deles enquistados em aparelhos do PSD e a servirem somente este partido .

“O SNQTB, Sindicato Nacional dos Quadros Técnicos da Banca está a ser dirigido de uma forma desastrosa e criminosa. Paulo Marcos, o seu Presidente usa e abusa da sua posição para, além do proveito próprio alimentar uma clientela que se alimente do que recebe do Sindicato.

Paulo Marcos recebe 11 mil euros por mês, isto porque ilegalmente recebe do Novo Banco e do cargo que desempenha no Sindicato, a isto acresce ainda usar para usufruto do Sindicato e pessoalmente um veiculo topo de gama pago também pelo Novo Banco, instituição financeira que é paga com o dinheiro de todos os portugueses. Uma ilegalidade!

O Presidente do SNQTB vive uma vida de luxo que partilha nas redes sociais, entre viagens (onde se faz acompanhar pela mulher), jantares e almoços regados pelos melhores e mais caros vinhos (tudo pago pelo Sindicato), Paulo Marcos desbarata dinheiro que todos os meses os associados do Sindicato descontam.

A impunidade e a necessidade de protagonismo de Paulo Marcos é tanta que na última edição dos jornais Expresso e Economico fez publicar anúncios de página inteira do Sindicato, mais um investimento na sua imagem. A agravar tudo isto Paulo Marcos tem um verdadeiro gabinete digno de um ministério, assessores pagos a peso de ouro, tudo gente ligada ao Novo Banco e ao PSD (na comunicação está Paulo Gorjão, homem forte do PSD)

A última jogada são as eleições para a Comissão de Trabalhadores do Novo Banco, Paulo Marcos coloca gente da sua confiança e ele próprio faz parte da lista C, lista da tendência Social-democrata, ou seja, gente que compactuou com a resolução que levou ao despedimento de milhares de trabalhadores do BES e aos lesados. Da lista C candidata à Comissão de Trabalhadores metade das pessoas desempenham cargos sindicais, são até requisitados ao Novo Banco, e um quarto são dos TSD.

O que leva um Presidente de um Sindicato a ir numa lista para a Comissão de Trabalhadores? Simples, Paulo Marcos assegura que se perder a liderança do Sindicato passa a receber da CT! C

omo pode o Sindicato dos Bancários representar todos e todas se Paulo Marcos espalhou gente do Novo Banco por todo o lado? Derrotar Paulo Marcos e derrotar esquemas, é derrotar aqueles que parasitam o sistema financeiro e bancário em Portugal.

Basta! “

Cristina Gonçalves

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.