Home Internacional A Revolta versus o Estado

A Revolta versus o Estado

por Nardia M

Quanto mais os que deveriam ser os representantes do povo se afirmem representantes do Estado tanto pior para a situação. Já são milhares os que passaram pelas prisões durante estes dias de coletes amarelos em França e a insustentabilidade da situação francesa aumenta como aumenta a da dita UE. 

A falta de diálogo durante os períodos inter eleições a forma como são eleitos os candidatos nestes tempos em que as decisões podem e devem mais e mais passar pelos  cidadãos a crescente escandalosa concentração da riqueza o desemprego e a falta de alternativas estão a conduzir a um impasse que se sente claro sobretudo nas sociedades mais tecnologizadas e onde as pessoas se sentem mais marginalizadas.

Basta ler o tweet da presidente do municípios Paris para entender a cisao existente 

Anne Hidalgo

@Anne_Hidalgo

Au cœur de ce nouveau samedi de violences, les services municipaux sont mobilisés aux côtés de la police, de la gendarmerie et des pompiers. J’ai activé la cellule de crise de la ville pour faire face à toutes les urgences. #Acte18 #GiletsJaunes

1:07 PM · 16 de mar de 2019 · Twitter for Android

De pouco serve esta visão de autoridade …

Por isso de pouco serve também para estes revoltados que o presidente francês Emmanuel Macron acuse os manifestantes que protestaram estes fim de semana nos Campos Elísios de quererem destruir a República e acuse todos os que participaram no protesto de serem cúmplices do que aconteceu.

São já 18 os fins de semana com mais ou menos violentos protesto dos coletes amarelos, e só neste sábado foram detidas pelo menos 237 pessoas com o ministro francês do Interior, Cristophe Castaner a apontar para 1.500 militantes “ultraviolentos” que se terão “ infiltrado”entre os cerca de 10.000 que se manifestaram em Paris número em Clara redução diga-se 

De pouco terá servido o agora findado debate nacional organizado por Macron durante dois meses para responder às preocupações dos manifestantes: diminuição do nível de vida, salários estagnados e elevado desemprego.

Foto de destaque:

Nardia M.

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.