Home América Latina Já há luz na Venezuela. É mais um fracasso dos discursos e práticas do ódio.

Já há luz na Venezuela. É mais um fracasso dos discursos e práticas do ódio.

por Antonio Sousa

.Com prazer o dizemos: fracassou mais um golpe anti Venezuela. Segundo avança o jornal online brasileiro 247, o ministro das Comunicações da Venezuela, Jorge Rodríguez, anunciou ontem, quarta-feira 13.03, que o serviço de eletricidade foi restaurado em todo o país, após o apagão que afetou os 23 estados da nação sul-americana por vários dias.“A partir de hoje [quarta-feira], 100% do serviço de eletricidade em todo o país foi completamente restaurado”, informou o ministro, numa transmissão direta do Palácio de Miraflores, sede do governo em Caracas.

Dá-nos um grato prazer saber que este ato de terrorismo de estado perpetrado pelo trumpismo fracassou. Causou pesados danos á sociedade, á economia e À população, mas fracassou!

Subsistem, ao que se sabe, ainda problemas de energia em algumas áreas no leste de Caracas, devidas a avarias em transformadores que, segundo o governante, foram sabotados. Mas mesmo nessas áreas, adiantou Rodriguez, 70% do serviço terá sido já restaurado, devendo as avarias remanescente “serem resolvidas nas próximas horas”.

O ministro informou ainda que todas as atividades que foram suspensas desde sexta-feira devido ao “Apagão” serão retomadas, exceto as educacionais, que continuarão suspensas por mais 24 horas para garantir uma verdadeira normalidade na prossecução das aulas .

“O presidente Nicolás Maduro decidiu que as atividades de trabalho serão retomadas a partir de amanhã [quinta-feira], todas as atividades de trabalho: linhas privadas públicas, atividade comercial, atividade produtiva, a atividade industrial, e a atividade terciária em todo o território nacional”, declarou Rodríguez

As redes de eletricidade venezuelanas entraram em colapso em 7 de março, depois de ums sabotagem que afetou a represa hidrelétrica de Gurí, que fornece 80% do consumo de eletricidade da Venezuela, como resultado de um ataque de computador ao sistema de controle automatizado da usina, segundo o governo.

Impossibilitado pela atual conjuntura internacional de impor golpes militares como os de Pinochet e  Videla que travaram os processos democráticos no Chile e na Argentina nos anos 60/70, o trumpismo usa agora o terror electrónico para atingir os mesmos fins.

Foto de destaque:

AS

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.