Home América Latina O Terrorismo de Estado trumpista na Venezuela

O Terrorismo de Estado trumpista na Venezuela

por Joffre Justino

O presidente da República Bolivariana da Venezuela, Nicolás Maduro reiterou na terça-feira a sua disponibilidade em dialogar com o governo dos Estados Unidos para promover relações de mútuo entre as duas nações e o  seu desejo em ter uma boa relação com os EUA no contexto do respeito pelo direito internacional. “Eu quero uma relação de respeito, de cooperação no âmbito do direito internacional com os EUA, quero relações de paz com os EUA”, disse ele.

Ratificou aliás o seu interesse em continuar as negociações na cidade de Nova York, no contexto dos embaixadores da Organização das Nações Unidas. “Eu quero que os EUA tenham um Escritório de Interesses que aborde suas questões consulares, comerciais e de energia em Caracas e eu quero que a Venezuela tenha uma Seção de Interesses em Washington para cuidar de nossos assuntos nos EUA”.

Maduro lembrou que na segunda-feira, o encarregado de negócios da Embaixada dos EUA, James Story, foi notificada pelo governo bolivariano que a Venezuela fechou as negociações no seu território para US Seção de Interesses.

Maduro recordou aliás que o enviado especial da Casa Branca para Caracas, Elliot Abrams, disse que os EUA invadiriam Venezuela se o governo atacasse a sua embaixada dizendo “John Bolton, Elliot Abrams são pessoas de mente belicista, vêm da guerra no Iraque, Afeganistão, Síria, Líbia, vêm da guerra da América Central nos anos 80 e são capazes de qualquer crime para justificar uma guerra ou de agressão” explicouMaduro.

Entretanto o presidente do Conselho Nacional Eleitoral, CNE, Tibisay Lucena, reuniu com a missão técnica do Escritório do Alto Comissariado do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas, Michelle Bachelet na terça-feira e na segunda-feira, o ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza, reuniu-se segunda com a mesma equipe da missão técnica do trabalho das Nações Unidas, para fornecer “informações sobre as políticas de direitos humanos e proteção social na Venezuela “

Este grupo composto por cinco pessoas estará na Venezuela até o dia 22 de março, segundo informações publicadas no site da ONU, esperando-se que a equipe técnica da missão visite Caracas e outras cidades em vários estados da Venezuela.

Numa outra linha do conflito Hector Rodriguez governador regional afirmou que a “ oposição venezuelana pode organizar-se para fazer política; o que não é aceitável sºão estes ataques desumanos, a fim de ganhar o poder “, disse referindo-se aos ataques terroristas contra o Sistema Elétrico Nacional por de grupos violentos em nosso país que seguem as diretrizes de sabotagem emanadas de Washington.

Entrevistado na “Venezolana de Televisión”, este governador regional de Miranda disse que em 95% o sistema elétrico no estado de Miranda foi restaurado e “Continuamos a trabalhar para restaurar 100%”, disse ele.

O governador do Estado  Mirandino também informou que o governo trabalha sem descanso na distribuição de água. “Pelo menos 30% das comunidades têm sistemas alternativos, como poços de águas profundas”, explicou ele dizendo para terminar que está a assegurar o funcionamento de serviços médicos, o fornecimento de gás comunais, o abastecimento e distribuição de água e alimentos através dos Comitês Locais de fornecimento e produção, os autores intelectuais e materiais destes ataques serão sancionados pela justiça venezuelana.

E alertou “Os responsáveis ​​por este ataque desumano terão que assumir suas consequências”.

Foto de destaque: LUSA

JJ

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.