Home Brasil Nas buscas policiais brasileiras, “nasceu” este ninho de marimbondos!

Nas buscas policiais brasileiras, “nasceu” este ninho de marimbondos!

por Antonio Sousa

Imaginem que a “Delegacia de Homicídios do Rio de Janeiro” conseguiu  apreender um arsenal que segundo os media “de referencia” é composto por 117 fuzis desmontados na casa de um amigo de Ronnie Lessa, apontado pela Polícia Civil como autor dos disparos que mataram a vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes no dia 14 de março de 2018 e na sequencia das prisões e buscas que andam a efetuar na perseguição dos assassinos e mandantes que mataram Marielle.

Escondidas em caixas lacradas dentro de armários na casa de Alexandre Mota, que foi preso em flagrante sob suspeita de tráfico de armas na manhã desta terça-feira, 12, além dos fuzis, foram encontrados três silenciadores e 500 munições de calibres 762 e 556.

Ora  é Alexandre Mota que diz que Ronnie pediu para que ele guardasse as caixas em sua casa tudo visto em um vídeo gravado por agentes que participaram da prisão, e Alexandre diz, a chorar, que não tinha ideia do que havia dentro das caixas, pois “Eu não abri. Ele falou que ia buscar isso no mês seguinte. Estava tudo lacrado. Não meti a mão em nada. Eu confiei nele… Ele foi criado com a gente. Conheço ele desde pequeno.”

Entretanto e via messsenger recebemos via David G.Borges o seguinte texto, 

O G1 publicou uma reportagem sobre 117 fuzis de assalto M16 desmontados apreendidos na casa de um “amigo” (comparsa?) de um dos suspeitos de ter executado Marielle Franco que foi preso hoje. As peças estavam embaladas em caixas separadas, e só os canos não foram encontrados.

Maior apreensão de fuzis já feita no Rio de Janeiro..

Só que UMA FOTO da reportagem me chamou a atenção, que é essa que coloquei aí.

Não são fuzis M16, fabricados pela Colt (empresa americana). São M27’s, fabricados pela HK (empresa alemã). Na mesma foto há “USMC”, que significa “United States Marine Corps” (Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos).

Ocorre que o HK M27 é de uso EXCLUSIVO dos USMC. Em outros lugares do mundo essa mesma arma recebe o nome de HK 416. O M27 é uma variante do 416 (mudam apenas alguns acessórios e poucas especificações, mas é essencialmente o mesmo armamento).

Em dezembro de 2017 o governo dos EUA decidiu “aposentar” as metralhadoras M249 e substituir todas por fuzis M27 (embora muitas M249 permaneçam em serviço).

O M27 não consta sequer no site do fabricante, pois ele só é vendido para as forças armadas dos EUA (provavelmente devido a algum acordo de registro do nome/uso de direitos).

Ficam algumas perguntas:.

– O repórter errou ao escrever a matéria?

– A polícia errou ao passar a informação para o repórter?

– A polícia identificou erroneamente a arma?

– Como armas das forças armadas dos EUA entraram no Brasil e foram parar nas mãos de um miliciano?

– São versões falsificadas dos M27?

– Se não vieram dos EUA, por que têm “HK M27” escrito no corpo, e não “HK 416”, que é a terminologia usada em todo o restante do mundo para a mesma arma?

– Por que os canos das armas não foram encontrados?

Foto de destaque: g1.globo.com

AS

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.