Home Internacional Imigrantes : terminou a fantasia da Europa Solidária e aí a chegar o Fascismo ?

Imigrantes : terminou a fantasia da Europa Solidária e aí a chegar o Fascismo ?

por Joffre Justino

Depois de horas infindáveis, uns dizem 10 outros mais, a UE irá criar plataformas de desembarque de migrantes não no seu seio, mas em países terceiros e com o acolhimento de refugiados a ser opção voluntária para alimentar a extrema direita interna à UE ( foi por estes ínvios caminhos que na década de trinta do século passado Hitler, Mussolini, Franco e Salazar entre outros chegaram ao poder alguns até em “democráticos” caminhos).

Terá sido uma noitada sob pressão constante do governo italiano e Giuseppe Conti um ultradireitista cantou claro vitória “este Conselho Europeu marca o início de uma Europa mais responsável” descrevendo o documento assinado como uma solução europeia onde a Itália já não está sozinha, e convive numa Europa “mais solidária” é cada vez mais trumpiana !

Macron assumindo o seu direitismo de média potência diz que o acordo “…permite-nos ter uma abordagem coerente do fenómeno migratório”, e empurra tudo para “o trabalho com os países terceiros – e, em particular com África, mas também com o Médio Oriente -, com a vontade de seguir a proposta feita pelo ACNUR e pela Organização Internacional das Migrações” é claro para “…protegermos as nossas fronteiras, com o reforço dos compromissos sobre esta matéria.

Reforçamos as regras de acolhimento e a proposta de termos, no nosso território, centros controlados para melhor organizarmos esse atendimento”, uma abertura para se dissemelharem um pouco que seja de Trump que mais consistentemente conservador bloqueou além da livre circulação de pessoas quase inexistente também a livre circulação de bens e serviços!

Mal por mal os estados membros que queiram podem, numa “base voluntária”, aceitar constituir nos próprios territórios campos de desembarque tudo muito a cheirar a campo de concentração para judeus para Esquerdas homossexuais etc de Hitler !

O presidente do governo espanhol, Pedro Sanchez ao menos aceita “O que temos é um dispositivo perfeitamente instrumental e perfeitamente a funcionar. Temos salvamento no mar, [temos] a Guardia Civil, temos acordos com Organizações não Governamentais, temos centros de atendimento aos que requerem asilo. Os que não têm direito a asilo e são migrantes irregulares também estão nos centros”, distinguindo-se do conservadorismo mantendo-o apesar de tudo

E diz Sanchez “… a necessidade de reformar Dublin, neste caso tendo em conta as pessoas que vêm pela rota marítima, à luz das regras de resgate, a que nós chamamos de busca e salvamento”, o que como se vê isto dos acordos europeus navegam ao sabor de politiquices e não de estratégias e dai esta UE sem rumo !

http://g1.globo.com/globo-news/jornal-globo-news/videos/v/paises-da-uniao-europeia-chegam-a-acordo-sobre-questao-migratoria/6839957/

Joffre Justino

 

Foro de destaque: midiaindependente.org

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.