Home Dossiers De Novo os 200 Anos de Karl Marx

De Novo os 200 Anos de Karl Marx

por Joffre Justino

“O Manifesto tem naturalmente as marcas do seu tempo, mas nele encontraremos não apenas a recusa das fatalidades do atual viver social e a rejeição das verdades absolutas e eternas. Ler e reler o manifesto e ainda a melhor forma da sua evocação e uma necessidade para quem luta com os olhos postos no futuro”,

(Jerónimo de Sousa)

Não é esse o problema do Manifesto Comunista, lamento, mas não é pois à data e durante bom tempo aí até ao final dos anos 30 do século XX funcionou, foi um importante meio do aprendizagem e de mobilização e tendo sido, ficou na História.

A divisão do mundo um dois modelos um capitalista privatista e outro capitalista estatista gerou um desenvolvimento das estrutura tecnológica que apontou para um economia e uma sociedade individualista com o impacto de tecnologias infivudualizadoras e inúmeros setores de atividade e com a redução do papel coletivo de uma classe operária que crescentemente foi substituída por máquinas por deslocalizações e que se confrontava com fantasmas pois os donos do capital já estavam acima das unidades fabris.

A globalização trouxe o desemprego e não a proletarizacao trouxe a fome mas sobretudo para fora das zonas industrializadas do planeta trouxe a morte ( 6 milhões na RDC) mas efetuada pelos da mesma etnia e trouxe um planeta com livre circulação de Capitais de Bens e serviços ( os advogados de CR7 são Julgados em Madrid o angolano Manuel Vicente em Lisboa) mas não de Pessoas ( os Refugiados até já deixaram de ser moda nos media) e os 1% das pessoas com tanto capital quanto os restantes 99% têm todas as nacionalidades que quiserem pois elas viraram uma folha de papel que se compra “no mercado”.

A classe operária é hoje cada vez mais minoritária substituída pela robotização pela nano tecnologia a propriedade foi setorizada e a dos Solos disseminada impondo centenas de milhões de micro proprietários temerosos de perder as suas posses cada vez que se fala da nacionalização de um banco ou de uma fábrica sendo o verdadeiro escudo protetor dos 1% !

Há pois uma outra realidade Socio econômica e sócio política à qual se liga o fracasso da URSS e da RzpChina impondo um grave desaire ideológico ao marxismo não por ele mas por ter sido transformado numa espécie de religião com missal ( o manifesto comunista ele mesmo) com missas ( os eventos cada vez mais menores em pessoas dos revolucionários) e já não com papas ( o último suicidou-se não física mas politicamente por consequência de um golpe de mão desesperado contra ele, Gorbachev) mas com n bispos que se inter anulam planeta fora mesmo quando inesperadamente presentes em eventos até lusos dos outros !

O Estrategizando iniciou este dossier do Duo Centenário de Karl Marx porque por aqui se aprecia a forma de pensar de um homem que nunca se disse marxista, Karl Marx porque se olha para o materialismo histórico e dialético no seu contexto histórico e não simbólico porque se incentiva a crítica da crítica acritica como diriam Karl Marx e Friederich Engels com aquele seu verrinoso humor que os pós na liderança de um proletariado organizado nascente E claro continuaremos esta senda dos 200 anos de Karl Marx em pura consciência crítica !

Joffre Justino

0 comentário
0

RECOMENDAMOS

Comente

* Ao utilizar este formulário, você concorda com o armazenamento e gestão de seus dados por este site.